Meu Corpo Já Não É Meu…

Se tem uma coisa que me irrita profundamente é a desapropriação do meu corpo.

Todas as românticas do mundo que me desculpem, mas eu odeio dormir de conchinha!! E Cadu meu maridão não só gosta de dormir de conchinha, mas também adora jogar seus 80kg, de pura gostosura, em cima das minhas costas. Com um discurso lindo de que não consegue dormir de outro jeito.

Cadu é meu caixeiro viajante, vive mais fora do que dentro de casa, por isso esse discurso tem um peso bem grande. Afinal é gostoso agradar quando ele está em casa! Mas essa história fica para outro post.

Meu primeiro filho nasceu e com ele eu perdi mais um pedacinho do meu corpo. Meu baby dorme “massageando” o cotovelo da mamãe aqui. Como? Quando eu abraço ele para dormir ele pega a pelinha que sobra no cotovelo.

Ótimo né?! E eu gosto de dormir ESPALHADA na cama!!

Agora imagina só quando meu querido filho vai para a minha cama durante a noite. Conseguiu? Vou ajudar. Meu marido com a metade do corpo em cima de mim e o braço que sobra eu abraço o pequeno e ele fica “beliscando” meu cotovelo. E eu acabo sucumbia e durmo por exautão kkkk

Também o que posso fazer? sou apaixonada por esses dois!!

Beijocas

Malu

Diário de uma Virgem – Como Começou…

20130819-113140.jpg

Começou com minha mãe dizendo que mulher que preste não vai para cama com qualquer cara e como eu tenho o habito, péssimo por sinal, em acreditar no que as pessoas acham de mim acreditei piamente que eu sou uma mulher que “preste” e logo sou virgem.

Na bem da verdade não sou virgem por opção, mas sim por falta de opção. Nunca namorei. Aliais acredito muito pouco no meu poder de sedução. De novo meu péssimo hábito me condena, sou aquela que a família considera nerd, enfiada nos livros e que não gosta muito de multidão. Por isso me acho tudo menos bonita e muito menos sensual.

E assim começa minha história, ou saga ou sina, estou no Ensino Médio e todas as minhas amigas já experimentaram da coisa e eu nem tenho pretendente. O problema é que quando você tem 15 anos as pessoas acham legal você esperar alguém especial agora quando os 18 chegam elas já te olham espantadas com cara de “Não Acredito?” .

E olha que eu nem estou esperando um cara super especial só alguém que eu goste e por incrível que pareça eu não consigo gostar de ninguém!! Eu sei, sou esquisita…

Como a esperança é a ultima que morre, sigo esperando encontrar alguém que faça meu coração bater mais forte… Afinal toda panela tem a sua tampa! Só espero não ser uma frigideira kkkkkk e nem frigida! Será que essas palavras tem a mesma origem? Kkkkkk devaneios!!

Beijinhos
Nina

Feminismo ou Uma forma de sexismo

20130819-113245.jpg

Estou cansada desse tal de Feminismo!!

Desse feminismo que me deixa menos mulher e mais grosseira. Que procura igualdade onde se define por diferença.

Concordo que essa foi a maneira que, as mulheres, encontraram para valer seus direitos de Ser Humano. Sei também que vivemos em uma cultura desigual e seguimentada, porém será que o respeito por si só não basta? Precisamos realmente desse movimento?

Um movimento que mais julga do que agrega. Por que eu seria menos mulher se fizer a janta que o meu marido gosta? Por que eu seria menos mulher se deixar ele pagar a conta? Qual o problema em ser a responsável pela organização da casa enquanto ele cuida das finanças?

E quando se é mãe as coisas pioram. Esse movimento não sabe se quer um pai ativo ou omisso, fica com o discurso de quem tem “direito” em decidir o tipo de parto ou se a gestação segue ou não é a mulher. Tá então pai só é pai depois que nasce? Realmente é uma situação delicada, afinal tudo acontece no corpo da mulher, mas acredito que vale uma bela discução até chegar a um acordo. Acordo significa consenso e não a mulher dando a última palavra.

Fora os outros julgamentos que passam da escolha do parto e amamentação até a volta ou não da vida profissional. Aqui temos as Feministas Supermães a favor do parto natural, amamentação prolonga e dedicação total à cria. Ah e é claro que a participação do pai é muito bem vinda. E se vc não quer isso? Acaba sendo uma menos mãe e aquele discurso que a mulher tem direito a escolha cai por terra.

Não gosto desse discurso de igualdade, simplesmente porque não somos iguais!! Nem entre o mesmo sexo e muito menos entre sexos diferentes. A diferença nos torna único, por isso sou a favor do RESPEITO

Homens e mulheres funcionam neurológica e fisicamente diferentes, o que não significa que todos não possam executar o mesmo trabalho, mas que cada um tem suas habilidades e o que demanda muita energia para um demanda pouca energia para outro. E qual o problema disso?

Se eu mostrar para meu filho que não é legal enganar as pessoas, que para nós estar com uma pessoa de cada vez é sinal de amor e bem querer, que as pessoas gotam que as tratem bem e que ele não precisa provar nada para ninguém. Não estou sendo Feminista estou apenas ensinando ele a respeitar os outros e a se respeitar.

E se eu colocá-lo para lavar louça, arrumar a cama e a fazer comida. Estou oferecendo condições dele morar sozinho.

E as outras lutas do Feminismo como a violência doméstica e a igualdade salarial também se resolveria com RESPEITO.

Enfim gosto do respeito e da tolerancia as diferenças, sem essa de coisa de homem ou coisa de mulher. Para mim esse tal de Feminismo também é uma forma de sexismo!!

É isso aí!!!