A Casa Amarela

Enquanto desço a rua no caminho de volta para casa, da minha caminhada diária, fico imaginando o que encontrarei na próxima esquina se hoje consigo ver alguma coisa nova que me revele algo sobre seus moradores.

Lá está ela bem na esquina, toda imponente, misteriosa e amarela. Diminuo o passo para ganhar tempo e observo cada detalhe mais uma vez. Muro alto todo amarelo entrecortado por um jardim de inverno, que da para um corredor e uma saleta (eu acho porque vejo um sofá). Além das plantas o muro e toda a esquina são rodeados por carros e motos sem nenhum logo ou qualquer coisa que pareça.

No final da esquina, quase junto com a casa, tem uma pequena praça como não tinha nada na saleta fiquei procurando algumas flores e galhos secos, só pra fazer hora. Eu até alonguei ali outro dia, mas foi estranho e as pessoas dos carros ficaram me olhando… Enfim pegar flores é menos constrangedor.

E foi durante esse devaneio que chega um carro sport branco, um BTX? se isso existe, embicando no portão, escondido, da garagem que dá de frente para praça (sorte pura! Eu não sabia que ali era a garagem ele é realmente camuflado /). O carro que estava vindo bem atrás para o trânsito e descem 3 homens, normais com roupas marrons, de forma sincronizada olhando para todos os lados e seguindo para a casa amarela.

Nisso a garagem se abre e o carro entra. Tudo isso foi tão rápido que consegui ver apenas um caminho de pedra que leva para uma garagem que fica embaixo de um dos lados da casa. Do lado esquerdo tem um gramado cercando toda a casa que tem portas de vidro enormes. E meu olho conseguiu alcançar na descida do gramado uma piscina.

Então levei um susto, alguém me tocava no ombro, era um dos rapazes que desceu do carro e começou a me perguntar se eu precisava de alguma coisa, só então percebi que estava a um palmo da entrada do portão. Dou um sorriso amarelo e saiu andando pedindo mil desculpas e retomo meu caminho.

O que será que tem lá dentro? É um bairro residencial, mas essa casa é fora dos padrões sempre com tantos carros e motos parados, parece que tem mais movimentação de empregados do que de moradores…

Ai, ai, ai.. se minha mãe descobre ela me mata!! Preciso parar com essa mania de criança de achar que cada casa guarda sua história… Acho que estou precisando é de férias.

Bjs
Sabrina

15 thoughts on “A Casa Amarela

Fala comigo!!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s